Sessões e Actos Públicos

Vigília por Gaza
Para apelar ao apuramento da responsabilidade pelos crimes de guerra e crimes contra a Humanidade!
Para exigir o levantamento do cerco ilegal a Gaza!
No dia 27 de Dezembro de 2008, as forças armadas do Estado de Israel desencadearam um assalto militar em larga escala contra toda a população de Gaza, após ano e meio de um bloqueio cruel que transformou 1,5 milhão palestinianos em reclusos nas suas próprias casas
Os bombardeamentos massivos dos primeiros dias culminaram numa invasão devastadora. Na operação militar "Chumbo fundido" as forças armadas israelitas lançaram fósforo branco sobre zonas urbanas densamente populadas e lançaram fogo a mesquitas, escolas, hospitais, cimenteiras, instalações da ONU, padarias e habitações.
Memorial à Paz na Palestina na Vidigueira
...trabalho com os meus companheiros de luta
em uma pedreira
...arranco das pedras o pão, as roupas
e não venho mendigar em tua porta
... minhas raízes fixadas antes do nascimento dos tempos,
antes da eclosão dos séculos
...sou de um povoado perdido,
esquecido de ruas sem nome... 
 
Estes versos de Mahmud Darwich inspiraram o Artista Plástico Silvestre Raposo na criação da instalação artística / escultura que intitulou “Palestina, pela Paz, por um Estado” e que foi agora inaugurada na Vila da Vidigueira.
Com a colaboração da respectiva Associação de Estudantes e o apoio da Direcção da Escola, o MPPM levou a cabo, no dia 27 de Maio de 2009, na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa, um Encontro com os Jornalistas José Manuel Rosendo, da Antena 1 e RTP, e Patrícia Fonseca, da revista Visão.
Bruno Reizinho, da Associação de Estudantes, destacou o interesse da iniciativa para os todos quantos trabalham na Escola por permitir o acesso a informações que não fazem parte do conteúdo habitual dos noticiários. 
A Professora Filipa Subtil, que dirigiu a sessão e moderou o debate, também referiu a expectativa de que esta iniciativa possa contribuir para um melhor conhecimento de uma realidade que tem acompanhado todas as nossas vidas.
O MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente – e a Associação de Estudantes da Escola Superior de Comunicação Social promovem um Encontro com dois Jornalistas que recentemente estiveram, em missão, na Palestina – José Manuel Rosendo (Antena 1) e Patrícia Fonseca (Visão) – proporcionando uma oportunidade de ouvir relatos dos acontecimentos recentes naquela martirizada região.
 
A sessão terá lugar na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa (Benfica), na quarta-feira, 27 de Maio, a partir das 18 horas. O debate será moderado por Filipa Subtil, Professora da ESCS, e por Carlos Almeida, da Direcção Nacional do MPPM.
 
Esta iniciativa, aberta ao público, conta com o apoio da Escola Superior de Comunicação Social.
 
Lisboa, 26 de Maio de 2009
A Comissão Executiva do MPPM
Numa organização conjunta do MPPM e da Cooperativa Alves Redol realizou-se, no dia 21 de Maio, nas instalações do Clube Vilafranquense, uma concorrida sessão pública em que foi evocada a vida e obra do poeta palestino Mahmud Darwich e se falou da história e da luta do povo da Palestina.
Arlindo Gouveia, Presidente da Cooperativa Alves Redol, enunciou os três objectivos que presidiram à realização desta sessão: cultural, informativo e de solidariedade com “o povo oprimido, humilhado e maltratado da Palestina”. Porque, afirmou, “Vila Franca tem tradição de solidariedade com os mais desfavorecidos, e a solidariedade também tem que ser internacionalista”.
O MPPM promoveu, em 14 de Abril de 2009, no Teatro Cinearte / A Barraca, a realização de um Colóquio subordinado ao tema "A Palestina na Primeira Pessoa", para o qual convidou três jornalistas para darem o seu testemunho pessoal sobre a situação na Palestina. Porque, como justificou Carlos Almeida na sua nota introdutória, "a agenda mediática portuguesa atinge o paroxismo nos períodos de violência máxima mas é de um silêncio esquálido no resto do tempo". "Quem noticiou hoje", pergunta-se "a situação das famílias palestinas que receberam ordem do exército de Israel para abandonar as suas casas em Jerusalém Oriental; ou a morte de duas mulheres, feridas no ataque a Gaza, que morreram porque Israel não permitiu que fossem evacuadas para hospitais fora da Faixa onde poderiam ser tratadas; ou a vandalização do cemitério de Hebron por colonos israelitas?". Mas não é possível compreender o que se passa na região sem conhecer o dia-a-dia dos palestinos.
O MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente – organiza, na próxima 3ª Feira, 14 de Abril, a partir das 21 horas, no Teatro Cinearte / A Barraca (Largo de Santos, 2, em Lisboa), um Colóquio subordinado ao tema «A Palestina na Primeira Pessoa: A situação em Gaza e nos outros Territórios Palestinos relatada por quem a conhece e viveu de perto».
 
Não obstante a cobertura noticiosa feita do ataque de Israel à Faixa de Gaza, há pormenores que ficaram por referir, há perguntas que ficaram por responder, há impressões pessoais que nunca foram transmitidas.
 
Os jornalistas JOSÉ MANUEL ROSENDO (Antena 1), LUMENA RAPOSO (Diário de Notícias) e PATRÍCIA FONSECA (Visão), trazem-nos o testemunho da sua vivência da tragédia e ilustrarão as suas exposições com documentos fotográficos colhidos no local.
 

Perante a violência do ataque israelita a Gaza, gerou-se, por todo o Mundo, um movimento de repulsa e indignação.
Em Portugal, o MPPM tornou pública a sua posição numa declaração subscrita pelo Presidente da Assembleia-Geral, José Saramago, pelos Co-Presidentes Isabel Allegro Magalhães e Mário Ruivo e pelo Coordenador, Silas Cerqueira.
No dia 7 de Janeiro, o MPPM promoveu uma Sessão Pública de Informação e Debate, na sede da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto, presidida por Mário Ruivo, em que se registaram importantes intervenções de Carlos Almeida, investigador científico, e José Manuel Goulão, jornalista – ambos membros da Direcção Nacional do MPPM - a que se seguiu um debate vivo e participado.
No dia 8 de Janeiro, por convocação da CGTP-IN, CPPC, MDM, MPPM, TMI e Comité Palestina, a que aderiram mais de uma centena de outras organizações, realizou-se uma concentração de protesto junto à Embaixada de Israel, em Lisboa.

Gaza 2008-2009
Perante a violência do ataque israelita a Gaza, gerou-se, por todo o Mundo, um movimento de repulsa e indignação.
Em Portugal, o MPPM tornou pública a sua posição numa declaração subscrita pelo Presidente da Assembleia-Geral, José Saramago, pelos Co-Presidentes Isabel Allegro Magalhães e Mário Ruivo e pelo Coordenador, Silas Cerqueira.
No dia 7 de Janeiro, o MPPM promoveu uma Sessão Pública de Informação e Debate, na sede da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto, presidida por Mário Ruivo, em que se registaram importantes intervenções de Carlos Almeida, investigador científico, e José Manuel Goulão, jornalista – ambos membros da Direcção Nacional do MPPM - a que se seguiu um debate vivo e participado.

O dia 29 de Novembro foi proclamado, pela Assembleia Geral das Nações Unidas, Dia Internacional de Solidariedade com o Povo da Palestina. Celebrado todos os anos, comemora a Resolução 181, de 29 de Novembro de 1947, que proclamava a partilha da Palestina em dois Estados – um judaico e um árabe – mas que jamais foi cumprida no que respeita à criação do Estado Palestino.
No ano do 61º aniversário, o MPPM assinalou a efeméride com um conjunto de iniciativas, integradas na SEMANA DA PALESTINA, que evocaram a luta deste povo mas mostraram, também, a vitalidade da sua cultura.
Assim, em 18 de Novembro, realizou-se na casa do Alentejo, em Lisboa, uma “Sessão Pública de Solidariedade com o Povo Palestino em Luta por uma Independência Soberana e uma Paz Justa. Com presidência de José Neves, Vice-Presidente do MPPM, intervieram: José Manuel Pureza, Carlos Carvalho, Frei Bento Domingues, Embaixadora Randa Nabulsi e José Saramago.

Páginas

Subscreva Sessões e Actos Públicos