Home Actualidade FATAH EXORTA TODOS OS SEUS MEMBROS PRESOS A JUNTAREM-SE À GREVE DA FOME, JÁ NO 25.º DIA
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

FATAH EXORTA TODOS OS SEUS MEMBROS PRESOS A JUNTAREM-SE À GREVE DA FOME, JÁ NO 25.º DIA

Hoje, 11 de Maio, o Comité Central da Fatah, o maior movimento político palestino, apelou oficialmente a todos os seus membros que se encontram nas prisões israelitas a participarem na Greve da fome pela Liberdade e a Dignidade, que vai já o seu 25.º dia. A decisão aplicar-se-ia a todos os presos do sexo masculino, com excepção dos doentes e menores.

Segundo o Clube dos Presos Palestinos, esta decisão da Fatah iria acrescentar 1000 novos presos aos cerca de 1500 que desde 17 de Abril se encontram em greve da fome.

Já hoje cerca de 100 presos palestinos de todas as filiações políticas terão aderido à greve, informa a Samidoun (rede de solidariedade com os presos palestinos).

Os novos grevistas da fome vão aderir a um protesto dos presos políticos palestinos nas cadeias israelitas que reivindicam uma série de direitos humanos básicos: fim da negação de visitas familiares, cuidados de saúde e tratamento médico adequados, direito a frequentar o ensino superior à distância, fim da prisão em isolamento e da detenção administrativa (prisão sem acusação nem julgamento).

No 25.º dia de greve da fome, os presos enfrentam a ameaça de uma grave deterioração da sua saúde, incluindo desidratação, pressão arterial baixa, distúrbios cardíacos e incapacidade de andar. Vários presos já não conseguem manter-se de pé, muitos perderam de 15 kg a 25 kg e alguns já começaram a vomitar sangue, relatou a Comissão Palestina de Assuntos dos Presos.

Os grevistas têm enfrentado uma dura repressão, incluindo transferências repetidas e abusivas, isolamento, negação de acesso à água adequada, confisco do sal (os grevistas apenas consomem água e sal). Nos últimos dias foram negadas as visitas de advogados nomeadamente a Ahmad Sa'adat, secretário-geral da FPLP, a Ahed Abu Ghoulmeh, dirigente da FPLP, e a Marwan Barghouthi, o líder da greve e destacado membro do Comité Central da Fatah.

Entretanto, contrariando a sua posição anterior, o Serviço Prisional de Israel terá permitido que o Comité Internacional da Cruz Vermelha visitasse hoje Marwan Barghouthi, que se encontra em isolamento na prisão de Jalameh.

Por outro lado, de acordo com o jornal israelita Haaretz, personalidades israelitas ligadas ao sistema de segurança contactaram alguns grevistas da fome, tentando dividir o movimento, mas os presos reafirmaram que todas as negociações terão de passar por Marwan Barghouti.

[11.05.2017]

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing